DICA #5 – Teu sucesso é tua prova

Levando em consideração que quem está no começo vai tirar suas dúvidas sobre magia com quem lhe pareça “fodão”, notamos que geralmente quem “parece fodão” não costuma ser, visto que o extraordinário da magia se manifesta na simplicidade da transformação.

Tenho notado que cada dia mais as pessoas tem se assegurado em suas certezas como se fossem inabaláveis e definitivas, como se estas pessoas tivessem se tornado o verdadeiro e único norte, ou como sempre e melhor, o leste.

Erram por pequenas bobeiras, e não chamo de erro querendo apontar algo que deva ser correto, mas afirmo que erram por venderem seus pontos de vistas como únicos, verdadeiros e suficientes para os que buscam ajuda de suas partes.

Vejo cada vez mais “magos” vendendo receitas de bolo, quando na verdade a vida tem muito daquele momento em que Harry Potter pega o livro de anotações do “Principe Mestiço” que ensina uma forma alternativa para efetuar de forma correta os feitiços tentados (Alcançando da mesma maneira o resultado).

Manipulação energética dentro de Magick deve ser pessoal. Sistemas trazem exemplos funcionais de ritualísticas que funcionaram para o escritor em questão, mas não necessariamente estas são sempre as únicas maneiras de alcançar tais objetivos.

Procure ter um foco mais filosófico no processo e um olhar mais prático sobre o objetivo, não se esqueça que a vontade sempre deve estar livre de propósito, pois apenas assim notará a verdadeira “magia em prática” que sempre vai ser mais que apenas “prática mágica” como descrita nos currículos básicos de ordens iniciáticas.

Quando pensar, “teu sucesso é tua prova”, questione-se sobre sucesso.

Cada um de nós é uma egrégora em si, somos feitos de símbolos próprios, pensamentos singulares, e significados únicos, correto?

Se você concorda comigo, poderia pensar um pouco aí então sobre a forma como está sua prática? Ela é sua ou de alguém que você leu? Quando expressa sua energia, é de forma pessoal ou genérica?

Não ignore sua experiencia pessoal pela maioria e nunca se esqueça, quem determina a trajetória de um filme é o diretor, não o ator.

Para ficar de olho em mais textos, vá em Arte Abismal e dê uma mãozinha com o polegar em rije na página!